As quedas nas pessoas mais velhas

Dia Mundial da Doença de Parkinson
10/04/2018
Burnout – a síndrome do cuidador
27/04/2018

As quedas nas pessoas mais velhas

As quedas são o acidente mais frequente em pessoas com mais de 65 anos de idade e um fator importante nas limitações de saúde desta faixa etária, devido à alta morbilidade e perda de independência causadas pelas consequências físicas e psicológicas que isso implica.

As quedas são efetivamente muito comuns em pessoas mais velhas. Um terço das pessoas com 65 anos ou mais, irá sofrer uma queda no próximo ano. E um quarto daqueles que já caíram uma vez irão sofrer uma segunda queda, ou mesmo mais.

As quedas também são mais frequentes entre as pessoas que sofrem de declínio cognitivo e, particularmente, entre aqueles com doença de Alzheimer ou outra demencia. A hipótese que explica esse fato é, em parte, devida à doença de Alzheimer, ou de outras doenças que apresentam deterioração cognitiva, pois afetam as estruturas neurológicas que regulam o equilíbrio e a coordenação motora.

O exercício físico na prevenção de quedas

Pode ser feito em grupo ou individualmente. Esta prática deve incluir exercícios de equilíbrio, fortalecimento muscular, treino de marcha e coordenação. Os exercícios devem ser orientados por profissionais especializados e que tenham em consideração as capacidades de cada pessoa (personalizado). Uma vez aprendidos, os exercícios devem ser repetidos individualmente.

Outras técnicas, como o tai chi, o yoga ou o pilates, podem ser também bastante eficazes para idosos saudáveis.

Mudanças no ambiente físico e outras medidas para evitar quedas e aumentar a segurança

Uma das coisas mais importantes que podem ser feitas para tentar evitar quedas é avaliar o seu meio ambiente e, em geral, o seu modo de vida diário. Entre as coisas que devem ser levadas em consideração, destacamos:
• Vigie o seu estado de saúde e a sua medicação;
• Adapte o WC para as suas próprias necessidades, coloque pegas ou barras de apoio para aumentar a segurança;
• Elimine objetos em locais de passagem, como móveis, fogões ou cabos elétricos.
• Mantenha a casa bem iluminada;
• Remova os tapetes ou prenda-os no chão;
• Use calçado adequado, que mantenham o pé bem assente no chão, não escorreguem e não tenham saltos altos;
• Evite pisos irregulares e escorregadios;
•Use ajudas técnicas, como bengala ou andarilho, que ajudem a aumentar a base de suporte e apoio.

Mantenha-se ativo, caminhar diariamente, subir e descer escadas a pé, são pequenos gestos que pode fazer todos os dias para manter a agilidade e prevenir o risco de quedas.

Conheça o nosso programa de reeducação do equilibrio aqui